terça-feira, 19 de agosto de 2014

Anatomia dos tchaus*

verdadeiras histórias não são contadas apenas com palavras. perdoe-me a ex posição.
aquele café meio amargo, seu riso escandaloso nas filas do mercado, cabelos soltos pelos cantos da casa e a gente de bobeira esperando o silêncio depois do cd.
5 litros, duas fomes, 25 pesos e eu ainda não superei seus olhos. jamais me cansaria de dormir onde for você.

teu selo de bom dia abre aspas. aurora em grandes lábios. e eu fico com meus botões em rota de solidão. 

o caminho é estreito. só passa um por vez - eu sei. então sem essa de te espero no futuro. vem no meu colo. eu já aguento a gente.

*texto publicado originalmente na antologia "sarau do burro - 3ª edição"
(Foto: João Marcos)


2 comentários:

  1. Não posso ler esse, sempre me emociono.

    ResponderExcluir
  2. Você me fez chorar, Ni...

    Saí de um relacionamento amoroso há pouco tempo...E tudo que eu queria, agora, era alguém para me dar esse colo, que aguentasse amar com a insustentável leveza...que desse as mãos as minhas asas...


    obrigada por libertar minha emoção,nesses instante infinito.
    Você é incrível, poeta!

    Blue

    ResponderExcluir