terça-feira, 30 de dezembro de 2014

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Se eu tivesse meu próprio dicionário

a primeira poesia que tenho lembrança de ter feito foi essa: bebedouro é uma chuva, só que pra cima.
tinha 6 anos e fiquei internado por vários dias sozinho no hospital de Esplanada-Ba. Até então, poucas vezes tinha saído da roça onde morava. e ao voltar pra casa, na falta de vocabulário para descrever minha experiência na cidade, comecei a inventar descrições para os objetos que havia visto... obviamente, isso tornou-se razão de pilhéria entre os meus irmãos. Eles me mangaram até umas horas. Nunca pude esquecer da angústia que é não encontrar as palavras certas para me defender.
por ironia ou sorte, esse ano lancei meu terceiro livro seguindo a mesma lógica daquele primeiro verso. um livro feito para mudar os sentidos do mundo. acho que nisso reside minha missão enquanto gente e escritor.
muito agradecido a cada um que acreditou e colaborou com essa publicação.
coragem!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Slam BR

Amanhã participarei do SLAM BR na Praça do SESC Pinheiros (19h as 22h), representando o slam do Grito. Traga sua torcida e vamos tocar poesia. Vamos juntos!

O SLAM BR é o primeiro slam nacional que vai reunir poetas representantes de 10 slams: ZAP! , Slam da Guilhermina, Menor Slam do Mundo, Slam do 13 , Slam do Grito , Slam do Corre, Atibaia Slam Clube (Atibaia/SP) Haicai Slam (RJ), Slam Tagarela (RJ), Slam Clube da Luta (BH).
O vencedor representará o Brasil na Copa do Mundo de Slam que acontece em junho em Paris.
Slams ou poetry slams são encontros de poesia onde há performances de “spoken word” geralmente em forma de competição. Criado por Marc Smith (Slampapi -so what?) em Chicago, nos anos 80. O Slam trouxe uma renovação para a poesia oral e valorizou a arte da performance poética, crescendo rapidamente e se propagando por todo mundo.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

mimo

ninguém avisa, 
mas é natal
toda vez que o silêncio deixa o segredo
para tornar-se toque.

(Sarau Coletivoz)

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Agenda da semana

terça (16/12) - 20h lançamento no sarau Suburbano Convicto
quarta (17/12) - 20h disputa da final do Slam do Grito
quinta (18/12) - 21h lançamento no Sarau Do Vinil
sexta (19/12) segredo secreto

Informações completas aqui

(Foto: Festival Malungo)

olho no furacão

conheço gente que só posso contar 
para comemorações
pileques
e pódios

mas há uns 
que eu nem conto para que chegam:
seja bater laje
capinar um mundaréu
ou escutar dores sem remédio
(além das opções anteriores)

não é questão de proveito próprio, serventia
entenda
é que eu gosto mais de gente assim, 
para tudo.

(Leitoras/modelos: Clarinha e Aline)

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

releitura I

já escreveram nivaldo com u 
mas o correto é ni
quando as coisas ficam sérias 

ni assina o nome completo
mas o certo é ni - só.

ni divorciou uma vez
ni já casou mais de cem x
ni é ruim de contas
ni escreve poesia sem rima
ni queria ser o peso que flutua
igual aquele cara da leste, o Victor Rodrigues

ni não tem sincronia
ni bate palmas fora do compasso
ni foi expulso de um aniversário porque bateu parabéns errado
ni queria ser de uma banda punk
só pra viver dando mosh

ni tem certeza que vai morrer jovem
mas já passou dos 27
ni gosta de meninas que beijam de olhos fechados
ni tem gosto de chocolate, dizem

ni nunca leu o kama sutra - de uma vez
ni não entende de tchaus e etceteras
ni tem vontade de deixar o cabelo grande
mas a preguiça é maior

ni sonha em passar um domingo com alguém como se fosse sexta-feira
ni é criativo, mas sonha sempre com a mesma pessoa (SIC)
ni agora quer ser passarinheiro pro resto da vida
ni tem um segredo no queixo
ni queria mudar de nome, de estado e sonho
mas ni já tem problemas demais.

[Livremente adaptado de poema de Luiza Romão]

[foto da leitora/modelo/linda: Yhasmin] 

silêncio, coração

tatuagens não apagam cicatrizes
óculos escuros não escondem a alma
corretivo não desfaz o mal

ter memória funda 
arrasa

era aqui a casa onde nasci
me criei e fui expulso aos 13
tapera
esses escombros, mosaicos de histórias e cacos de telha dizem mais sobre mim do que o google suspeita.

nunca consegui sair dessa casa
dos livros que li (e dediquei)
dos meus casamentos
dos abraços que aprendi com meus amores náufragos

nunca saí
da primeira ida à escola de minha filha
da notícia do meu segundo amor
...
dos meus fracassos lembro bem

vivi mais nas coisas que me entreguei
como exemplo


dúvida evita erros


volto à minha terra natal 
e é lei visitar o cemitério
comer quiabo com bastante pimenta e sorrisos
ir à casa de minha mãe
chupar geladinho de coco
ouvir as mesmas histórias como se fossem inéditas
prometer voltar


[26/11/2014 - trecho de anotação feita durante visita ao local onde ficava a casa onde vivi minhas primeiras infâncias]


bichos do zodíaco

Áries: seu plano astral já deu errado demais. hora de fazer aquilo pela primeira vez. sim, estou falando daquilo mesmo. 
a lua está abaixo das estrelas, mas nem por isso deixa de comandar os mares, o humor da mulheres etc. o que isso quer dizer? use a cabeça.
 faça valer essa escovação diária. mostre os dentes. 
corte as mangas daquela sua camiseta querida. mostre esse braço todo. coisas interessantes acontecerão à sua esquerda e direita. tomara que não esteja atualizando o facebook quando isso acontecer.
Comida da sorte: a primeira que te fizer salivar
Cor da sorte: a da embalagem do seu desodorante
Número: as pessoas na fila da lotérica
*
Áries: sua fama de mal vai acabar. todo mundo sabe que você chorou assistindo Monstros S/A. seja gente, bicho.
a lua hoje é sol. Tente ler as nuvens. Se você encontrar um elefante, bom sinal. almoce fora e não dispense a sobremesa. Gêmeos pede resposta ou devolução.
Comida da sorte: líquidos gelados
Cor da sorte: preto fosforescente
Número: os azulejos brancos da av. paulista

Touro: nem tudo que tem asas voa. nem tudo que tem pé caminha. e daí que você tem chifres? (quem nunca?)
A lua está metade queijo, metade escuridão. deixe de besteira. sua cara metade é quem te faz cócegas no coração. noite propícia para ficar na cama. não durma. Áries pediu pra manter segredo.
Comida da sorte: hot dog sem pão
Cor da sorte: uniforme da seleção tcheca de 42
Número: manequim da Janelma do Calypso
*
Touro: é bom se organizar, mas improvisar é preciso. não se intimide com os desencontros. perder-se também é caminho. seu mapa astral é prova disso. se for o caso, desande.
a lua está propícia a traquinagens - tanto no amor quanto no corte de cabelo. Libra lhe chama para fazer um filme.
Comida da sorte: biscoitos da merenda da quinta série
Cor da sorte: bandeira dos visigodos
Número: quantidade de passos da sua cama até o banheiro
*
Gêmeos: tomate não é legume. gravidez não é doença. beijo roubado não se nega. 
talvez é sua palavra predileta. Sorria quando pronunciá-la. isso facilita. a lua lhe trará perigos e novidades. invente uma saudade para usar amanhã. Capricórnio lhe deseja... tudo.
Comida da sorte: o que lhe oferecerem
Cor da sorte: a língua depois do pirulito de tamarindo
Número: as listras negras da sola da pantera cor de rosa

*
Gêmeos: se até os astros gemem, por que você não? Aproveite a lua em leão para reinar nos negócios, na mesa e no banho.
Comida da sorte: líquidos quentes.
Cor da sorte: magenta com shorts e tênis.
Número da sorte: o telefone da pessoa amada.

*
Câncer: autoridades investigam seu amor clandestino. pratique mais às escuras. e trafique luzes.
há nuvens escondendo a lua. vá pelas nuvens. não deixe que nada nade em seu coração - se não for pra mergulhar. saia dos planos e vá às montanhas. Sagitário mira seus posts. 
Comida da sorte: tudo que for dividido com a pessoa amada
Cor da sorte: as plumas do rabo do beija-flor
Número: a camisa do goleiro reserva do 15 de Piracicaba


Leão: deixe de paranóia. o universo não está conspirando contra você. ele tem mais o que fazer. não dê mole. faça amor na guerra - e na paz. E vice versa.
Excelente ocasião para se dedicar aos "ex tudos". não abuse das cutucadas no facebook. a lua está favorável para investidas às cores e aos vivos. Aquário vai lhe procurar.
Comida da sorte: a mais fácil
Cor da sorte: burro fugido
Número: a senha do banco imobiliário

*
Leão: Saturno regendo os negócios. Júpiter regendo o amor. E você aí rangendo os dentes? Mude de verbo já.
Atenção redobrada nos sinais de fumaça, na lâmpada que você sempre esquece apagada e nas dobrinhas das pessoas amada.
Momento propício para plantar bananeira. Caso não manje dos paranauês, chame aquela sua amiga mais próxima. 
Capricórnio ainda não sabe, mas vai lhe fazer uma alegria essa semana. 
Treine uma careta após escovar os dentes. Vai ser difícil disfarçar essa felicidade que se aproxima.
Cor da sorte: vinho
Comida da sorte: algo que combine com vinho e 
Número: a safra do vinho.

*
Virgem: hoje a lua está toda marota. Você também. Cuidado ao encarar pessoas estranhas. Evite espelhos. Marte rege seus impulsos mais preguiçosos. Se deitar, fique com a barriga pra cima. Escorpião manda um beijo.
Comida da sorte: paçoca 
Cor da sorte: chuva com top lilás sem alças
Número: a nota da mangueira no carnaval de 69

*
Libra: a previsão é de tantas surpresas e novidades em sua vida, que nem eu sei dizer o que vem por aí. o controle foi feito para perder-se. pare de olhar pro retrovisor e acelere. saia dessa roupa toda. A lua está em forma de foice, mas o mundo é capitalista. E o seu sistema é nervoso, cardíaco e volúvel. Capricórnio manda lembranças e um cheiro.
Comida da sorte: o que tiver na geladeira
Cor da sorte: ruivo tailandês + meia cano alto
Número: o DDD de Manaus 
*


Libra: sua sorte mudou de endereço. tente a sorte em outro lugar. dia propício para viagens astrais. já brincou de caverna embaixo dos cobertores?
a lua não lhe trará coisa alguma. Os correios talvez. não aguarde. Virgem manda dizer que não.
Comida da sorte: biscoitos recheados sabor infância
Cor da sorte: a dos lábios da pessoa querida
Número: a soma das notas que estão em sua carteira
*
Libra: esse é um momento decisivo. esse um momento especial. não. pera... esse momento já não existe mais. aproveite o próximo ou crie outro.
os astros estão desalinhados. use esse álibi: 
1. experimente sair de casa com os cabelos soltos (sem pentear). 
2. experimente customizar aquela sua camiseta mais velha. 
3. experimente um sabor inédito de sorvete com alguém. 
4. não experimente o lanche daquele lugar (Cê sabe do que tô falando). desnecessário.
Comida da sorte: pão francês com algo bem brasileiro.
Cor da sorte: a capinha do celular da pessoa amada.
Número: brinque de esconde-esconde e descobrirá.
*
Escorpião: apesar de tudo, seu riso resiste nos olhos. esbanje-o. não ligue para o que dizem a seu respeito. se for o caso, mande mensagem.
talvez chova na sua horta. talvez sequem seu corpo enquanto você desfila na rua. na dúvida, café. Leão pede passagem.
Comida da sorte: algo que você nunca comeu. combine sabores
Cor da sorte: aquela que os pokemons não ousam vestir
Número: o preço da camiseta do off spring na galeria do rock
*
Sagitário: seu dia está erótico nas amizades e no trabalho. o desafio é resistir. como? arrume uma saída para entrar.
esses problemas são coisas de lua. solidarize-se. não existe segurança contra o sentir. cinta liga e conecta. Piriguismo de áries e outros bichos lhe tentarão.
Comida da sorte: beju de tapioca com côco
Cor da sorte: batom
Numero: par ou ímpar

*
Sagitário: antes que o amor vire peça de museu, faça um carinho no seu. a lua está propícia para merendas que não estão no cardápio. saia daquele jejum.
o segredo é não revelar. foto não é mais antissolidão. você não é goku. se outro sagitariano quiser tentar a sorte, azar de quem?
Comida da sorte: a que puder pagar com o que tem agora no bolso
Cor da sorte: a do guarda- roupa da pessoa amada
Número: a altura da pessoa amada (em palmos)


Capricórnio: Atrase o relógio ou desperte a pessoa amada agora. tanto faz. sua hora só vai chegar quando você for capaz de fechar os olhos mirando o perigo.
Marte está em Vênus. Júpiter em Mercúrio. E você ainda cultivando solidão? 
pulso forte para controlar essa pressa. Porque Gêmeos vai tentar lhe atrair usando ciúmes supremos.
Cor da sorte: vermelho barato
Numero da sorte: a quantidade de amores imaginados no metro
Comida: a que estiver mais perto.

*
Capricórnio: a maré não está pra peixe. você não é pescador. olhe o lado positivo. evite pular cercas, mas, se for preciso, salte alto para um sorriso ao final do dia. não confunda a vida com um jogo; hoje é um dia propício para bater aqueles recordes no amor, nos negócios e no corpo (do próximo e de quem mais vier). Desapegue de tudo que você já não pode mais pegar. Áries pediu seu whatsapp. 
Comida da sorte: leite com cereais e caju na sobremesa
Cor da sorte: qualquer uma, desde que não seja de time de futebol
Número: a quantidade de letras dos nomes das pessoas amadas
*
Aquário: mercúrio não é merthiolate. baleia não é peixe. você não vai perder 4 quilos em uma semana. pratique beijos no alvo. 
a pessoa amada é ciumenta! você não devia usar o whatsapp perto dela. Câncer anseia por sua boa noite. 
Comida da sorte: sorvete sobre o umbigo (imagine)
Cor da sorte: gramado com listas do maracanã
Número: a quantidade de pelos do polegar esquerdo
*
Peixes: Aquele gato pode ser seu predador natural, mas só existe um jeito de saber: saia do aquário. Os planetas estão estacionados em Mercúrio (graças à ajuda dos flanelinhas) e o dia está propício a grandes navegações. Saia do fundo poço.
Comida da sorte: Recife (Não aceite migalhas).
Cor da sorte: azul marinho, melissa e saia
Numero: o calçado da pessoa amada combinado com a hora do almoço.





domingo, 23 de novembro de 2014

algodão de fogo

mandaram-me convites para a revolução
e disseram que dessa vez será outra história:
se houver sangue derramado,
ainda que seja dos nossos, não será da gente.

mandaram-me convites para a revolução
e disseram que não há o que temer:
o povo será nossa causa, princípio e meio
mas nada foi dito sobre os fins.

sei que preparam a revolução
com bandeiras de todas as cores,
exceto com a do inimigo, é claro.
Enviaram-me tabela com 101 dicas para matar
mas nenhum conselho sobre como voltar com vida.

mandaram-me convites
mas disseram que não poderei levar meu bem

então
fiquei na rua
e por aqui perdi muito
e já não recebo convites
e nem sei dizer se a tal revolução aconteceu

sei que trago meu amor aqui comigo.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Agenda

Sexta (21/11)
16h - Intervenção/sarau com poetas no Projeto Praga
Endereço: Viaduto Santa Ifigênia (mais informações aqui)
20h - Intervenção/sarau com poetas do Sarau Suburbano Convicto na Balada Literária
Endereço: Centro Cultural b_arco: rua Dr. Virgilio de Carvalho Pinto, 426 - Pinheiros (Mais informações aqui)

Sábado (22/11)
16h - Encerramento da exposição Janela da alma
Endereço: True Love Tattoo: R: São Miguel, 86 (Mais informações aqui)

Domingo (23/11)
19h30 - Debate "Mercado Editorial" no 1º Congresso de Escritores da Periferia de São Paulo
Endereço: Fábrica de Cultura São Luís: R. Antônio Ramos Rosa, 651 (Mais informações aqui)

Do dia 24 a 30/11 estarei na minha cidade natal, Acajutiba/BA.

Do dia 1 a 3/12 estarei em Salvador/BA conhecendo alguns projetos culturais.

Quinta (4/12)
19h30 - Lançamento do livro "Se eu tivesse meu próprio dicionário" no Sarau Sobrenome Liberdade
Endereço: Rua Manoel de Lima, 178

Sábado (6/12)
16h - Festival Malungo: debate "Por uma Pedagogia Antirracista"
Endereço: Cedeca Interlagos: R. Ns. de Nazaré, Cidade Dutra

Obs. Levarei livros (meus e de outros autores) para venda em todas essas ocasiões. 







terça-feira, 18 de novembro de 2014

lâmina lápis

ao seu lado 
sei
como sentem-se as roupas
em contato com o amaciante

a vida passa melhor.


Foto: Arley Cunha

domingo, 16 de novembro de 2014

dez com fiados

sinto que tô velho 
toda vez
que vejo alguém
pedindo patente
pelas invenções da roda
do amor
do vermelho
e dessa tal revolução (que nunca vi).



sábado, 15 de novembro de 2014

Convite

Dia 11/12 nascerá um livro bem especial. Filhote dos meus amigos/professores/jornalistas Jamil Alves e Regina Rocha, O saber que transforma conta um pouco da história de jovens que mudaram suas vidas a partir do contato com a educação (formal ou não). São relatos captados com muita sensibilidade e carinho. Fascinante. Tive a honra de participar desse trabalho e gostaria de convidá-los a comparecer no lançamento. Serão todos muito bem-vindos!
Aqui as informações:


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Contos diversos IX

Inspirada em abismos
Tatiana caça no céu
saída 
para seu vício
de rastejar em oceanos de lábios alheios.
*
depois de derrubar tantos reis
Quesia entendeu:
o mal mora na monarquia.
coroa é um grilhão de luxo
que não permite a leveza de um cafuné.
*

Ariane sabe:
isso de doar-se inaugura sinas
habitats e longevidades na gente.
*

não tem a ver com futebol
o drible de Sandriele:
sua descoberta é o improviso
feito primeiro beijo de náufrago
a surpresa de sua alegria 
mora onde tudo mais se esconde.
*

em cada canção que dança
Raquel constrói um alicerce
assim
as notas musicais ditam os passos
para um telhado inédito
entre castelos 
e casas de palitos de picolé.
*


Suéllen deixa redações pela metade 
larga discos e gibis... 
piadas e poemas sem arremate 
assim
vê mais beleza nas coisas assim.
*

o reino de Isis é a revolução:
para alguns, ela mora num sonho
mas na prática
ela vive em tudo
- capaz de ser criança.
*

Vanusa já tentou organizar a vida
por ordem alfabética, cores,
tamanhos, cheiros, idade...
mas hoje ela divide tudo
entre:
achados e perdidos.
*

Mariana teve coleções
de postais, camisetas, livros, cds
corações.
hoje ela só acumula-
SE.

para que a vida não pese
tanto
Luci trocou o algodão doce 
da sobremesa
por cócegas no estômago.
não tem a ver com dieta
é tudo questão degustar.
(do livro Para Brisa)

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

de tênis no mangue

já é de costume
morder a bolacha inteira
apenas para encontrar o recheio

ouvir aquela canção umas mil x
só esperando pela parte 
que fala dos olhos castanhos

beber cerveja, vinho, pinga
e catuaba
com vontade de tomar chuva de bolinhos

te dedicar o último pensamento do dia
só pra ver
se te encontro novamente
nos meus sonhos - se houver.


(Foto: Samantha Montes)

terça-feira, 11 de novembro de 2014

peão de obras

entrar no fim do 2º tempo
nome nunca consta na escalação
mas já é comum
cobrar escanteio
correr pra cabecear

e

fazer poesia é um exercício de guerra
escrever poesia é um drible no escuro

gol é mais que meta
é obrigação

ainda assim

sobre conquistas sei dizer pouco
o verdadeiro desafio é não desistir


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

anatomia do despejo

nem tudo que reflete
é espelho
óculos escuros
não protegem a vista
de primeiro olhar
se ex
correr

amar
go
textura hostil

cuidado com quem não desejas

guardadas as dúvidas
duas antíteses
células tombos
dolly guaraná ou velha?
como se fala seu riso em latim?

adeus é mais

dê meia nota
apague a canção do vaso
lâmpada não ilumina ideias
só pinga

às vezes te amo
por quase dois beijos
e um milhão de realidades


qual seu ramone predileto?

domingo, 9 de novembro de 2014

VAMOS LIVRAR

Começa hoje a pré-venda do meu novo livro. O menor minidicionário das galáxias tem 78 poemas curtíssimos, que pretendem o lindo absurdo que é mudar o significado das palavras e do mundo (por que não?)
Se você se identifica com o que eu escrevo e quer fortalecer essa caminhada, adquira o livro na pré-venda. Como sempre, a publicação é independente e custa baratin: 14,99 dinheiros. E quem comprar agora ainda receberá um mimo exclusivo. A entrega/postagem será feita até o dia 24/11. 
Gratidão e vamos juntos!
O livro está disponível no site LiteraRua: http://www.literarua.vitrinapro.com.br/se-eu-tivesse-meu-proprio-dicionario-pre-venda


sábado, 8 de novembro de 2014

arma desamor

queria acreditar novamente
no poder esplêndido dos ioiôs
na magia dos bumerangues
na convicção do eterno retorno
na mística infalível da reencarnação
no rolê bate-volta
invariavelmente

eu queria acreditar
em você


mas contrariando a lógica das armas
a gente se distancia 

e
assim
aumenta o poder de destruição

longe
mata 

mais
(Foto: Marcio Salata)

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

de dia

mar
nunca foi lugar para alcançar o chão

fácil rimar
raro amor

perdão
nunca foi demais
desde que
amém

gente é um só
no plural

diga
a senha é seta
e aponta pra qual portal?

o que te cobre
além
das nuvens
do provedor
é sal?


atire-se
alvo mira
o olho do cu do cão

respire
no fundo
é cheiro de tal.com

utensílios
todos
são
métodos de moer
nozes
e as gentes

cadê a zica
foi tomar café?
[arte e texto: Ni Brisant]